domingo, 22 de abril de 2018

Encontro com Tchello d'Barros - 2018.

 Tchello é um dos mais influentes artistas brasileiros, hoje, sua influência abrange o fazer, o criar. Este guru da arte vem se articulando a mais de 3 décadas, desde suas viagens intermitentes, pelo mundo exterior, com mais de 20 países e praticamente todas as grandes capitais brasileiras, além de centenas de cidades do interior do país, percorridos; e interior, sua busca obcecada por um fazer artístico que une dionísos e apolo num mesmo caldo fluido de criação. 
Sua obra pode ser sentida na poesia textual e visual, no campo cênico ele viaja pela ceara do fazer cinematográfico e do roteiro e agora, busca, também, o mundo da dramaturgia teatral. 
Tchello é um mestre da comunicação, das boas relações, um exemplo de artista que faz um voo radical em direção a seus objetivos e à construção de sua obra. Um nômade contemporâneo que fez do mundo, sua casa sem jamais perder o contato com suas origens, em Blumenau - SC, cidade onde nasceu e cresceu.
Num encontro com ele, a curadoria do Cine Mosquito, pediu para que aceitasse fazer uma foto promocional do nosso troféu. O resultado foram diversas fotos, todas bem irreverentes e apaixonadas, a entrega da premiação, prevista para novembro de 2018, ganhou um grande aliado artístico para a divulgação de um prêmio muito importante para o cineclubismo brasileiro. 
São 10 anos de Cine Mosquito, desde 2008, estamos, agora, inaugurando uma nova faze, a de reconhecer, ainda que modestamente, o empenho e dedicação dos cineastas que sempre colaboraram com nosso Cine Clube e entendem a profundidade e valor de nossa proposta artística e cultural não só para a cidade de Cabo Frio, como, também, para todo o Brasil.

Tchello d' Barros e o troféu MOSQUITÃO - 2018



O Silêncio que Alimenta.

Quando escolhi ser mímico, fiz um pacto com o silêncio. Embora este pacto já tenha acabado, aprendi grandes lições em uma época de minha vida. Foi um período que vivi apenas para a contemplação e conheci o haicai. Passei a me dedicar à bela poesia de Bashô, o grande mestre japonês. O silêncio que nos habita, a cada manhã, permite que possamos ver o mundo de uma perspectiva sempre nova. Contemplar um pássaro em voo, sentir o vento afagando nossa pele; perceber o perfume que flui de uma planta.
É deste silêncio que precisamos, para tomar pequenas e grandes decisões, que vão afetar nossa vida para sempre, nossas escolhas, nossos sonhos. Mas precisamos mergulhar nisso, sem medo e com força de vontade. O espírito atento para enfrentar tudo o que a vida nos der, como um presente, mesmo que, doloroso, as vezes. Nossa resistência, nossa capacidade de sobreviver e encarar os desafios, é o que mais nos dá a força para seguir e dar um passo de cada vez. 
Curta este vídeo e faça sua reflexão comigo.

É no silêncio que nossos sonhos despertam.


segunda-feira, 2 de abril de 2018

Caminhos que a gente escolhe seguir. Mude a perspectiva quantas vezes puder.

São muitos os caminhos da vida, a humanidade e sua extensão tão grande. Nossas diferenças, nossas semelhanças. Nossos encontros e desencontros, mas a lesma, nunca anda em linha reta. Ela faz curvas e isto é uma grande metáfora para a vida.
Quem vai reto, chega logo, já procura outro caminho, está com pressa de chegar mas nunca vai estar satisfeito. Quando chegar naquele ponto desejado, já quer partir para outro. Para lidar com esta ansiedade ocidental, precismos de curvas. Ser mais lento, porque este é o caminho natural da vida.
A curva é necessária, pense nisso, não exagere, não exija demais de você e não force seus filhos, aos 7 anos de idade a terem uma carreira, isto não é saudável. Deixe-os brincar, vá com calma. Brinque com seus filhos, com seu cachorro, com seus gatos e cuide do seu jardim, das suas plantas. É neste sentido que falo "caminhar em curvas", a vida é de quem se diverte e brinca. Ser feliz é conquistar o direito de parar para ver a paisagem, sem precisar se aposentar para isso. Pense nisso, enquanto assiste este vídeo que fiz em 2016.


domingo, 11 de março de 2018

Dada a largada para o troféu Mosquitão. 10 anos de Cine Mosquito e o Varal do Beijo!

Uma equipe com ares renovados, cada vez mais presente para fazer do
cineclubismo local, um exercício de renovação de energias criativas.
O Cine Mosquito começou o ano, no dia 08 de março, fazendo um belo evento em homenagem ao dia das mulheres e dando a largada para o Troféu Mosquitão - 2018. Um prêmio de cineclubismo para os melhores filmes exibidos desde 2008. Um ano que se inicia com a força do número 8, e promete levar adiante este sonho tão bonito que a cidade de Cabo Frio acolheu tão bem, com seu público generoso e participativo.
O Cine Mosquito 74, apesar da forte chuva, registrou casa lotada e mostrou bastante interesse no público local, em levar adiante seu sonho de fazer do cinema local, uma forte energia da juventude que produz sem parar. São realizadores e sonhadores, dispostos a dar o melhor de si, para não deixar morrer a chama acesa do cine mosquito, despertado a 10 anos atrás.
Hoje, o cine clube mais tradicional de Cabo Frio, com 10 anos de exibição ininterrupta, faz seu rito de passagem, para se afirmar, definitivamente, como uma point de realização cinematográfica da nova geração local. Um esforço que só pode ser medido pela determinação de quem faz e de quem valoriza nossas artes locais, sem se fechar para o que vem de fora. Fora ou dentro, são todos muito bem vindos.

Faça chuva ou faça sol, o Cine Mosquito mantém a fidelidade de seu público
que não deixa a peteca cair, mesmo num dia de chuva.
UM VARAL DE MUITAS SURPRESAS E ARTES.

Desde que surgiu, em 2013, nos bastidores do OFICENA - Curso Livre de Teatro de Cabo Frio, o "Varal do Beijo" começou apenas com a intenção de mostrar os trabalhos de estudantes de teatro, que gostavam de desenhar e pintar. Foi uma iniciativa quase tímida da jovem Nathally Amariá.  Ela se aproximava das pessoas e perguntava se queriam pendurar alguma arte para mostrar para o público, hoje, 06 anos depois, o "Varal do Beijo" é uma sensação na cidade. Atrai novos artistas e contribui para a renovação das artes visuais local. 


Com a expressão artística muito intensa, o Varal do Beijo, completará 04 anos
de parceria com o Cine Mosquito. Muita arte, muitas descobertas...
*
Nathally Amariá no trabalho de manusear e escolher obras 
de arte com o carinho de quem ama o que faz e prestigia os 
artistas locais.  Foto: Jidduks
A ideia foi ganhando força e ficando cada vez mais sofisticada, ao ponto de, quando não tinha, alguém, sugeria fazer rapidamente, nem que fosse pra constar. Aos poucos a ideia foi pegando. Os artistas visuais foram aparecendo, para dar corpo e energia ao novo espaço para exposições alternativas e itinerante de Cabo Frio.
No final de 2014, o "Varal" começou a ser esticado sempre que tinha uma sessão do Cine Mosquito, no início, na Casa Scliar, que tem um imenso corredor, quase um túnel, por onde era possível esticar uma bela corta, preder com grampos e encher de obras de arte. Os artistas da cidade foram ficando mais interessados e começaram a trazer seus trabalhos de forma mais regular, sempre tinha alguém querendo participar daquele acontecimento artístico, e, com o passar do tempo, Nathally percebeu que tinha uma grande "questão de arte", nas mãos. Um suporte para exposição, uma forma de ampliar e juntar forças com novos e velhos artistas da cidade.
O compromisso com o varal se consolidou quando a jovem resolveu estudar Artes Visuais na UNOPAR, curso que irá concluir em 2018. O percurso pela faculdade de artes lhe ofereceu não só, uma ampliação no olhar, mas também, um mergulho profundo no fazer artístico e, aos poucos, deslocou parte de sua atividade artística para "cuidar" dos artistas visuais de Cabo Frio e região, principalmente os de sua geração, para oferecer a todos, uma singela interlocução entre seu trabalho e o público. Ela passou a executar essa atividade com frequência, no "Cine Mosquito", um cineclube peculiar, que completa 10 anos em 2018 e que é o principal acolhedor do "Varal do Beijo".
Foi durante as sessões de cineclubismo que as idéias floresceram, até surgir um forte impulso em colocar, de forma mais agressiva, os artistas para expor, não só em coletivas, mas também, em individuais. A ideia floresceu em março de 2016, o primeiro Cine Mosquito realizado no espaço USINA4, lugar que acolheu com vigor, todo o esplendor criativo e ousado da jovem cabofriense, que, tinha então, 21 anos de idade. 
Hoje, o Varal do Beijo, com 4 aos de existência, promete fazer muito mais pela arte, expondo artistas que queiram aceitar o desafio de mostrar sua arte num varal que é a cara da cidade. Simples mas sofisticado, atraente para olhares atentos, gulosos e apaixonados por arte. Um encontro que faz do desenho e a pintura, uma energia a mais para ser compartilhada com os amantes da arte.
O Varal artístico é uma velha tradição medieval das artes, surgiu muito antes dos salões de exposições, era uma forma da arte ganhar as praças e chegar até as populações, em feiras de objetos e comestíveis. Sua história remonta a velha china e hoje é uma ideia difundida no mundo todo, espaço que facilita o trânsito do olhar e ajuda a construir um painel narrativo e visual da vida artística dos nossos dias.

*

Acompanhe abaixo, os artistas que ganharam exposições individuais no "Varal do Beijo" e, se você é artista e está lendo esta matéria, não deixe sua arte criando poeira em casa, exponha, mostre seu trabalho e deixe a vida acontecer, no olhar das pessoas que amam a arte. Você pode ajudar a contar essa história, basta criar coragem e sair do anonimato.
SUA ARTE PODE VIRAR BEIJO!


Átila Jorge.


Atila Jorge, desenhos de artistas e nus, no "Varal do Beijo" do Cine Mosquito 69, 73 e no "Clube do Teatro Terceira Edição" foto: Jidduks e Ricardo Schmith.
Layla e Nina.
Layla e Nina, "Varal do Beijo" do Cine Mosquito 66. Irmãs com traços diferentes, numa poesia que
encontra a essência visual de cada uma delas.
Foto: Jidduks
Lorena Benevenuto.
lorena Benevenuto, alem de expor no "Varal do Beijo", quando ainda era uma ideia em exercício, foi uma das principais
divulgadora do conceito perante os artistas da cidade, até fazer sua individual no Cine Mosquito 61, em 2016.
Foto: Jidduks
Jiddu Saldanha.
Jiddu Saldanha - Foi convidado para as primeiras coletivas do "Varal do Beijo" e no Cine Mosquito 68, ganhou sua primeira
individual. Foto: Nathally e Marcos Souza.
Brena Lima.

Brena Lima, investigando o nu feminino, exposição no "Varal do Beijo" do Cine Mosquito 72. Foto: Ricardo Schmith
Marcelo Tosta.
Marcelo Tosta ganhou uma individual no "Varal do Beijo" do FesTSolos IV, em 2017, com otima visualização de seu trabalho tocante. Foto: Jidduks.

Rapha Ferreira.





Rapha ferreira, artista contundente, teve sua estréia no "Varal do Beijo" do Cine Mosquito 60. É também um pioneiro,
sempre expôs, quando ainda eram coletivas. Foto: Jidduks
Rico Coutinho.
Rico Coutinho, impessionou, no "Varal do Beijo" do Cine Mosquito 71 - Foto: Jidduks
Tainá Alves.
Tainá Alves, puro encantamento e muita expressão de arte no "Varal do Beijo" do Cine Mosquito 63.

Sanderson Lucas.

Sanderson Lucas e sua arte "psicodelizada" no "Varal do Beijo" do Cine Mosquito 65. Foto: Jidduks
Curta este vídeo feito pelo projeto cinema possível, sobre o Sanderson.


Jiddu Saldanha - Blogueiro - Cabo Frio - 2017.

sexta-feira, 2 de março de 2018

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Gabriella Tejada- 2018

Enquanto o Ônibus não vem, Gabi desfruta da companhia da Mala da Fama em Piracicaba - 2018.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Alguns vídeos sobre Van Gogh.

Se você curte Van Gogh, que tal apreciar alguns vídeos que recomendamos aqui? Depois de uma espiada no youtube, vi muita coisa boa por lá e compartilho com vocês algumas coisas que pode interessar de verdade. Segue, com amor...

Uma reportagem sobre o filme "Loving Vincent", sucesso garantido.




Um resumo bem divertido feito por uma dupla ultra simpática.



Um vídeo para visualizar os últimos trabalhos de Van Gogh, ouvindo o delicioso
bolero de Ravel.


A belíssima música de Don McLean com fotos do ator Rafael Mannheimer, fotografado por
diversos fotógrafos. 



Se estiver pelo Rio de Janeiro, dia 19 de Janeiro, aproveite para assistir algumas cenas de espetáculo "Van Gogh - O Último Delírio", com o ator Rafael Mannheimer e aproveite para um bate papo com o autor e diretor da peça Jiddu Saldanha. Confira todos os dados no banner abaixo, e seja feliz com Vincent Van Gogh, em 2018.